Filho manda matar o pai, mãe ajuda a acobertar e os dois são presos em velório

Um homem de 58 anos identificado como Adijalmo Alves da Silva foi assassinado na noite do último sábado (1º), dentro de sua casa, no Bairro Vila Esperança, em Marcelândia (710 km de Cuiabá). Um dia depois, durante o velório da vítima, seu filho, de 18 anos, e a esposa, de 51 anos, foram presos. O jovem, acusado de matar o pai, e a mulher acusada de acobertar o filho.

Adijalmo foi encontrado na sala de sua residência, semi-decapitado. Próximo ao corpo dele foram encontradas uma faca, com muito sangue, e uma enxada, ferramentas utilizadas no crime.

A Polícia Judiciária Civil de Marcelândia foi acionada e, em menos de 24 horas, resolveu o caso, identificando seis pessoas que participaram do crime.

A princípio, o filho e a esposa da vítima disseram que estavam na igreja no momento do assassinato, afirmando que teriam retornado meia-hora depois e encontrado Adijalmo já sem vida.

1(6964) - Filho manda matar o pai, mãe ajuda a acobertar e os dois são presos em velório

Porém, as investigações apontavam que o depoimento dos dois não batia com a cena do crime, visto que não havia sinal de arrombamento na casa e as armas que teriam sido utilizadas eram todas da própria residência. Além disso, ele teriam demorado para chamar a polícia – pois a perícia apontou que Adijalmo já estava morto algumas horas depois que as equipes chegaram à casa.

Os dois acabaram presos no velório da vítima e o filho confessou ter mandado matar o pai. Segundo a Polícia Civil, o jovem planejou o assassinato com sua companheira, uma adolescente de 17 anos. Os dois ainda contaram com a ajuda de mais dois adolescentes, que mostraram a casa onde o homicídio seria cometido ao executor, uma terceira pessoa que ainda não foi encontrada.

A esposa da vítima não estava na casa quando tudo aconteceu, porém, mesmo depois de saber a verdade, seguiu confirmando a versão do filho. O jovem, que é usuário de drogas, disse à polícia que teria mandado matar o pai porque os dois viviam se desentendendo devido ao suposto comportamento agressivo de Adijalmo com toda a família.

A esposa, o filho e a nora da vítima estão detidos na Delegacia de Polícia de Marcelândia. O suspeito de ser o executor, de 22 anos, está foragido.

Os dois adolescentes que teriam mostrado a casa ainda estão à solta, visto que suas participações ainda não foram totalmente elucidadas. Os três são primos da companheira do filho da vítima.



News Rondônia

Compartilhe

Redação Cariri em Ação

Leia mais notícias em caririemacao.com, siga nossa página no FacebookInstagram e Youtube e veja nossas matérias, vídeos e fotos. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Cariri em Ação pelo WhatsApp (83) 9 9634.5791, (83) 9 9601-1162.