Temperatura alta atrai escorpiões; população deve ficar alerta

O período de verão é propício para o aparecimento de escorpiões e os cuidados devem ser tomados tanto dentro de casa como também na parte externa, como terrenos baldios, quintais, entre outros. Segundo o farmacêutico Luiz Carlos Costa, coordenador do Centro de Informação e Assistência Toxicológico (Ciatox) da Paraíba, os cuidados nessa época são importantes, pois o animal sai do seu habitat à procura de alimentos, que são baratas e outros insetos.

 

De acordo com Luiz Carlos, o ambiente com barata é o preferido pelo animal peçonhento por ser o principal alimento dele no meio urbano. Os escorpiões se concentram principalmente em meio a entulhos de resto de construção, metralha, tijolo, garrafa. Luiz Carlos orienta que seja feita uma limpeza próximo a muros e onde tiver material de construção, além dos ralos dos banheiros. Sempre que for usar um calçado e vestir roupas, é preciso ter cuidado, pois os escorpiões podem se esconder nesses locais por serem quentes.

 

O farmacêutico alerta ainda que a limpeza dos lares seja dentro de casa ou nas áreas comuns. “Esse trabalho deve ser cauteloso e deve ser feito com proteção individual usando luva, bota ou qualquer outro material que proteja mãos e pés”.

 

Na Paraíba, o Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa, é referência para o tratamento de ataques de animais peçonhentos, como serpentes, aranhas e escorpiões e o atendimento é 24 horas. “É só se dirigir à Clínica de Doença Infectoparasitária, no HU, que será atendido imediatamente”, disse.

 

A picada do escorpião geralmente é leve, no entanto, a manifestação local é muito intensa, seguida de dormência, dores abdominais, podendo apresentar mudança de pressão do corpo, náusea e vômito. Luiz Carlos adverte que é importante procurar imediatamente um hospital, de preferência o Hospital Universitário.

 

Segundo Luiz Carlos, apesar do aparecimento do escorpião acontecer principalmente no período da alta estação, todos os meses tem incidência do animal, e isto acontece porque é preciso ter medidas preventivas para a redução no número de casos, principalmente no período pós-chuva, pois na época invernosa eles ficam escondidos em seus habitats e, após as chuvas, eles saem para se alimentar.

 

As medidas preventivas são eliminar baratas, grilos, limpar caixa de gordura, sacudir calçado e roupas antes de vesti-los, tapar os ralos no fim de tarde (porque é um animal de hábito noturno), não deixar pano úmido debaixo de pia, sacudir toalhas dos banheiros antes de usar, evitar encostar a cama nas paredes, não deixar cortinado tocar no chão, fechar as lixeiras das cozinhas, entre outras ações.

 

Ele alerta ainda que o escorpião pode invadir apartamentos através da tubulação, podendo atingir qualquer andar de um prédio. Segundo o enfermeiro, a maioria dos casos é leve, com dores intensas e a dormência, que pode durar até 48 horas. Os casos que chamam mais atenção são de crianças e idosos, que tem uma maior probabilidade de manifestação sistêmica, precisando urgente da avaliação médica para evitar a soroterapia. Jovens e adultos devem lavar o local com sabão, colocar compressa morna e procurar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA); se sentir dores constantes deve procurar o Hospital Universitário. A espécie mais comum de escorpião no Nordeste é a Tityus stigmurus, que tem coloração de camuflagem amarelada e se confunde com o solo arenoso das regiões áridas em que habita.

 

PBAgora

Compartilhe

Redação Cariri em Ação

Leia mais notícias em caririemacao.com, siga nossa página no FacebookInstagram e Youtube e veja nossas matérias, vídeos e fotos. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Cariri em Ação pelo WhatsApp (83) 9 9634.5791, (83) 9 9601-1162.