Coaf aponta depósito de R$ 100 mil para acusado de matar Marielle

Um relatório do Ministério Público embasou o pedido de bloqueio de bens dos acusados de matar Marielle Franco e Anderson Gomes aponta depósito de R$ 100 mil, feito à boca do caixa, na conta do policial militar reformado Ronnie Lessa.

Ele foi preso, junto com o ex-PM Élcio Queiroz, no início da semana. Segundo as investigações, Lessa é responsável por atirar contra as vítimas, enquanto Queiroz dirigiu o carro usado no atentado, ocorrido em março do ano passado.

 

LEIA MAIS: Moro: Polícia Federal não vai admitir ‘tentativas de obstrução’ no caso Marielle Franco

 

O depósito do dinheiro foi relatado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Segundo o órgão, a transferência ocorreu no dia 9 de outubro de 2018, sete meses depois do crime.

 

MOTIVAÇÃO DO BLOQUEIO

O MP pediu o bloqueio dos bens para garantir a indenização por danos morais e materiais às famílias da vereadora e do motorista.

Compartilhe

Cariri em Ação

Leia mais notícias em caririemacao.com, siga nossa página no FacebookInstagram e Youtube e veja nossas matérias, vídeos e fotos. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Cariri em Ação pelo WhatsApp (83) 9 9634.5791, (83) 9 9601-1162.